O que reprova na investigação social? Principais coisas que reprovam e que provavelmente você não sabia

O que reprova na investigação social? Principais coisas que reprovam e que provavelmente você não sabia
8 meses atrás

Fez um concurso público e está interessado em saber o que reprova na investigação social? Então, você está no lugar certo, porque preparamos um conteúdo onde vamos listar o que mais reprova na investigação social, como é realizada a investigação e muito mais.

Confira abaixo alguns dos motivos de reprovação na investigação social e como fazer para contestar!

Como é realizada este tipo de investigação?

Antes mesmo de saber o que reprova na investigação social, a pessoa precisa entender o que é levado em consideração para fazer esse tipo de avaliação. 

A investigação acontece quando a legislação prevê essa necessidade de acordo com o cargo, quando a função requer que a pessoa seja idônea e se o cargo tem um certo grau de responsabilidade quando o concurso é destinado a magistratura, Ministério Público e polícias.

No entanto, não basta estar apenas previsto em lei, o edital do concurso deve trazer que tal etapa será feita e quais serão os critérios de avaliação.

A pessoa interessada em ter uma carreira pública precisa ter em mente que a fase de investigação perdura desde a inscrição até a sua nomeação. Por isso, ela pode ser desclassificada mesmo tendo passado em todas as demais etapas.

O que reprova na investigação social?

Responder à pergunta o que reprova na investigação social da PRF por exemplo, tem relação direta com o fato da banca responsável pelo certame querer saber se a pessoa está habilitada ou não para a execução de suas atribuições.

Abaixo, listamos alguns motivos de reprovação na investigação social. Observe:

  • Jogar jogos proibidos de forma habitual;
  • Consumir drogas proibidas;
  • Omitir dados e declarar informações sem exatidão;
  • Dar falsa declaração ou omitir uma vida pregressa;
  • Ter atitudes que descumprem com obrigações legítimas;
  • Ser reincidência em faltas causadas por falta de disciplina ou por praticar transgressões;
  • Receber muitas multas de trânsito gerando situações em que pessoas podem perder a vida;
  • Ter praticado infrações em desacordo com a lei ou ter recebido mandato para ser preso;
  • Ter sido demitido por justa causa de acordo com a legislação trabalhista;
  • Ter sido exonerado de qualquer cargo público em qualquer uma das esferas de acordo com a legislação especial vigente.

O que reprova na investigação social: posso recorrer à justiça por eliminação?

A pessoa precisa saber que ela só poderá ser eliminada na fase de investigação social se tiver um motivo justo para tal. Caso contrário, se o fator levado em consideração para a eliminação for algo sem relevância, o aprovado pode sim recorrer à justiça.

Caso o candidato seja eliminado por ter seu nome em órgãos como Serasa e SPC ele pode sim recorrer à justiça e a bancada ainda terá que justificar o que fez com ele que foi desclassificado e, ainda, inclua quais são os itens do item que deixaram de ser cumpridos.

Se a banca não for capaz de indicar, ela não pode eliminar a pessoa que prestou o concurso.

Quais contestações posso realizar na justiça?

As regras e princípios devem ser respeitados, mas na investigação social é possível que os candidatos sejam eliminados, porque estão sendo investigados criminalmente ou por fazer um processo penal em curso.

Diante disso, é possível sim realizar a contestação, porque como a investigação trata-se de uma análise subjetiva, o candidato tem o direito de contestar.

É importante que a pessoa faça a contestação, porque ela fere o princípio da presunção da inocência que está descrito no artigo 5º da Constituição Federal, porque a pessoa ainda não teve o seu caso julgado, ou seja, o processo ainda não chegou ao fim.

Sendo assim, como o processo criminal ainda não transitou em julgado, a contestação deve ser realizada.

O candidato ainda pode ser reprovado se durante a investigação social a pessoa estiver com o “nome sujo”, ou seja, vinculada a órgãos como Serasa e SPC. Contudo, essa também é uma situação que pode ser contestada, não cabe a banca examinadora eliminar uma pessoa por tal motivo.

Mais uma situação que a pessoa pode recorrer à justiça caso seja eliminada é pelo fato de estar respondendo processo criminal ou administrativo por ter dirigido sob efeito do álcool.

Neste caso, se a banca for muito rigorosa, a reprovação pode sim acontecer, porém o candidato deve recorrer à justiça e a tendência é que a situação seja revertida.

Preciso de um advogado especializado para entrar na justiça?

Diante das situações mencionadas acima, contar com um advogado especializado para entrar na justiça é a melhor maneira de ter os seus direitos garantidos por lei garantidos.

O escritório Safe e Araújo é a melhor solução, porque com uma equipe formada pelos melhores profissionais que têm experiência no segmento, o candidato que está em fase de investigação social consegue ter todos os seus direitos resguardados por lei e que são incontestáveis.Se você procura uma advocacia especializada em concursos públicos, fale com um advogado, nossa equipe atua no ramo do direito militar e na produção de recursos administrativo.

Como é realizada este tipo de investigação?

Antes mesmo de saber o que reprova na investigação social, a pessoa precisa entender o que é levado em consideração para fazer esse tipo de avaliação. 
A investigação acontece quando a legislação prevê essa necessidade de acordo com o cargo, quando a função requer que a pessoa seja idônea e se o cargo tem um certo grau de responsabilidade quando o concurso é destinado a magistratura, Ministério Público e polícias.
No entanto, não basta estar apenas previsto em lei, o edital do concurso deve trazer que tal etapa será feita e quais serão os critérios de avaliação.
A pessoa interessada em ter uma carreira pública precisa ter em mente que a fase de investigação perdura desde a inscrição até a sua nomeação. Por isso, ela pode ser desclassificada mesmo tendo passado em todas as demais etapas.

O que reprova na investigação social?

Responder à pergunta o que reprova na investigação social da PRF por exemplo,tem relação direta com o fato da banca responsável pelo certame querer saber se a pessoa está habilitada ou não para a execução de suas atribuições.
Abaixo, listamos alguns motivos de reprovação na investigação social. Observe:
Jogar jogos proibidos de forma habitual;
Consumir drogas proibidas;
Omitir dados e declarar informações sem exatidão;
Dar falsa declaração ou omitir uma vida pregressa;
Ter atitudes que descumprem com obrigações legítimas;
Ser reincidência em faltas causadas por falta de disciplina ou por praticar transgressões;
Receber muitas multas de trânsito gerando situações em que pessoas podem perder a vida;
Ter praticado infrações em desacordo com a lei ou ter recebido mandato para ser preso;
Ter sido demitido por justa causa de acordo com a legislação trabalhista;
Ter sido exonerado de qualquer cargo público em qualquer uma das esferas de acordo com a legislação especial vigente.

Posso recorrer à justiça por eliminação?

Diante das situações mencionadas acima, contar com um advogado especializado para entrar na justiça é a melhor maneira de ter os seus direitos garantidos por lei garantidos.
O escritório Safe e Araújo é a melhor solução, porque com uma equipe formada pelos melhores profissionais que têm experiência no segmento, o candidato que está em fase de investigação social consegue ter todos os seus direitos resguardados por lei e que são incontestáveis.Se você procura uma advocacia especializada em concursos públicos, fale com um advogado, nossa equipe atua no ramo do direito militar e na produção de recursos administrativo.